Brasil atinge recorde na produção de energia eólica

Referência na produção de energia limpa – produzida apartir de fontes que não geram poluentes – o Brasil acaba de atingir um recorde importante: a produção de 6 mil megawatts de energia eólica instalada e operando.A quantidade equivale a cinco vezes a capacidade máxima da Hidrelétrica de Furnas, em Minas Gerais, que tem 1.216 MW, e é suficiente para abastecer cerca de 35 milhões de pessoas. Estado líder nesse tipo de energia, o Rio Grande do Norte, sozinho, atingiu 2 mil MW em abril.

O alcance de exatos 5.966,60 MW foi possível com a liberação, neste ano, de novas usinas eólicas no Rio Grande do Sul e no Rio Grande do Norte. Este valor se refere a 266 usinas eólicas já conectadas ao SIN (Sistema Interligado Nacional), o que permite levar a energia gerada para todas as regiões do Brasil.

Além das usinas conectadas, cerca de 300 MW de outras eólicas estão disponíveis, mas aguardam rede de transmissão. Caso a produção dessas usinas, prontas e aptas a gerar energia, fosse contabilizada no total disponível para ser comercializada, o recorde dos 6 mil MW teria sido alcançado em janeiro deste ano. A previsão é que os 300 MW sejam conectados a partir de julho deste ano.

Referência mundial

O Brasil encerrou 2014 com 4.974,13 MW em operação comercial, entre os dez maiores produtores mundiais, segundo relatório anual do Global Wind Energy Council. O crescimento mais surpreendente ocorreu no Rio Grande do Norte que, em maio de 2014, foi o primeiro Estado a atingir a marca de 1.000 MW e agora passa de 2 mil MW.

Para se ter uma referência mundial, marcas superiores a 5 mil MW são bastante comemoradas, pois colocam os países na posição de grandes produtores de energia eólica, viáveis e atrativos para receberem fábricas de equipamentos locais – como turbinas, hélices e torres –, o que já acontece no Brasil.

Em recente visita ao Brasil, a presidente da Fundação das Nações Unidas, Kathy Calvin, destacou, além de conquistas na área social, o papel que o Brasil ocupa hoje no cenário internacional na difusão de fontes limpas de energia e na promoção do desenvolvimento sustentável. "Estamos impressionados com o trabalho que já vem sendo feito no País para garantir que você tenha um futuro com energia sustentável. Isso é algo que pode ser compartilhado pelo mundo e o onde Brasil é uma grande liderança", ressaltou.

Projeção

Até o final de 2015 deverão ser acrescidos cerca de 1.500 MW. Para 2016, estão previstos mais 4 mil MW e, para 2018, pelo que já está contratado, o Brasil deve ultrapassar os 16 mil MW, quando a geração eólica passará a representar cerca de 8% do total de energia gerada no Brasil.

Segundo o engenheiro Alarico Neves, que mantém a página Energia Mapeada, "a grande decepção é Minas Gerais, que não produz, apesar de dispor de uma 'mina de ouro eólica' na região de serra que se inicia em Diamantina e vai até a divisa com a Bahia". Logo em seguida a essa divisa, na mesma altitude, se iniciam as usinas eólicas baianas, informa o especialista.

Ainda de acordo com ele, apesar do sucesso, a energia eólica deve ser vista sempre como solução complementar, por não oferecer a chamada "energia firme", devido ao comportamento pouco previsível dos ventos. Sua grande vantagem no Brasil é que o período de maior produtividade vai de julho a dezembro, justamente o de poucas chuvas para as hidrelétricas, mantendo assim um equilíbrio na produção. O Brasil deverá figurar entre os dez maiores produtores até o fim do ano.

Fonte: http://goo.gl/YPb9fH

Outras notícias que talvez lhe interessem

SEMAR emite Licença de Operação para Linhas de Transmissão no Piauí

SEMAR emite Licença de Operação para Linhas de Transmissão no Piauí

No último dia 16/06/16, a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos - SEMAR, emitiu a Licença de Operação (LO) para as empresas São João Transmissora de Energia S.A e São Pedro Transmissora...

Aneel aprova edital para leilão A-3 marcado para o dia 21 de agosto

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira, 21, o edital para o leilão A-3 de 2015, com o início do fornecimento de energia em 1º de janeiro de 2018. O certame,...

Trabalhadores são orientados sobre sítios arqueológicos em hidrelétrica

Trabalhadores são orientados sobre sítios arqueológicos em hidrelétrica

Arqueólogos do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa) descobriam 32 sítios arqueológicos na área onde está sendo construída a hidrelétrica Cachoeira Caldeirão...

Soluções em meio ambiente
Entre em contato conosco e solicite uma proposta. Temos a solução ambiental ideal para sua empresa.