WWF-Brasil lança jogo ambientado no bioma Cerrado

WWF-Brasil lança jogo ambientado no bioma Cerrado

O jogo desafia você a preservar o segundo maior bioma brasileiro. Veja como fazer sua parte.

E se você fosse presenteado com uma área de vegetação original intacta para usar da forma como quiser, o que você faria? Para chamar atenção para o segundo maior bioma brasileiro e também um dos mais ameaçados pela ação do homem, o WWF-Brasil desenvolveu um aplicativo para smartphones e tablets que, de forma divertida, dá dicas sobre a melhor maneira de produção para que o Cerrado se mantenha forte. Além de mostrar como as práticas não sustentáveis podem afetar uma das regiões mais belas e ricas em biodiversidade do país e impactar a sua vida.

Disponível gratuitamente para IOS e Android, o app oferece ao jogador 500 hectares de terra e o desafia a cultivar sem prejudicar o meio ambiente. Sua única companhia é o conselheiro, um lobo-guará, espécie símbolo do Cerrado, que sugere alternativas mais adequadas às características da região e incentiva a adquirir hábitos mais conscientes. As decisões no jogo (assim como na vida real) afetam não só o sucesso da área, mas o futuro do Cerrado e de milhões de vidas ligadas a ele.
Acesse o hotsite para saber mais sobre o jogo: futuroemsuasmaos.wwf.org.br

“Praticar a sustentabilidade é pensar no futuro. Por isso criamos o jogo Futuro em suas mãos, que apresenta algumas previsões sobre o Cerrado, caso a população não cuide dele”, afirma Júlio César Sampaio, coordenador do Programa Cerrado Pantanal.

Sampaio, ressalta que o Cerrado pode e deve ser usado, mas é preciso fazer isso de maneira equilibrada e sustentável, fomentando as cadeias produtivas. Segundo ele, “é aí que entra o trabalho do WWF-Brasil. Para proteger o meio ambiente e harmonizar a atividade humana com a conservação do bioma, nós promovemos e incentivamos boas práticas agrícolas e iniciativas de conservação. Também estimulamos o uso racional dos recursos naturais, de forma que as atividades desenvolvidas beneficiem não só as comunidades com a geração de renda para indígenas, quilombolas e pequenos agricultores familiares, mas também a preservação do bioma. É uma forma de consumo saudável e socioambientalmente correto”.

Como funciona o App

O aplicativo funciona como um jogo, em que o usuário adquire uma área de 500 hectares e nela tem que desempenhar atividades que variam entre manejo das plantas e frutos nativos, além de atividades agrícolas e pecuária. São várias as missões propostas pelo game, mas a maior delas é desenvolver de forma a impactar menos a natureza.

Ele é gratuito e é bastante interativo e informativo. De maneira simples todos poderão aprender mais sobre a legislação ambiental, as árvores nativas, as características específicas dessa região e a melhor forma de viver em harmonia com a natureza. Apresenta também uma coleção de questões que vai medir seu conhecimento sobre o Cerrado e sua consciência ambiental e traz uma radiografia da influência de nossas ações sobre o futuro do planeta. O desafio é alcançar o equilíbrio: garantir rentabilidade, sem prejudicar o meio ambiente.

Sobre o Cerrado

O Cerrado é o segundo maior bioma brasileiro, atrás apenas da Amazônia. Ele ocupa ¼ do território nacional, se estendendo por 11 estados – Minas Gerais, Goiás, Tocantins, Bahia, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piauí, São Paulo, Paraná, Rondônia e o Distrito Federal. Também pode ser encontrado em partes de Roraima, Amapá, Amazonas e Pará, além da Bolívia e do Paraguai.

Sua área total ultrapassa 2 milhões de km², maior que a soma da Espanha, França, Alemanha, Itália e Reino Unido. E não é só no tamanho que ele impressiona. O Cerrado é uma das savanas mais ricas em biodiversidade do mundo. 5% de todas as espécies animais e vegetais do planeta e 30% da biodiversidade do país são encontradas nesta região.

As águas que nascem neste bioma alimentam seis das oito grandes bacias hidrográficas brasileiras: Amazônica, do Tocantins, do Atlântico Norte/Nordeste, do São Francisco, do Atlântico Leste e do Paraná/Paraguai, incluindo as águas que escoam para o Pantanal. É por isso que ele é chamado de Berço das Águas.

Para se ter uma ideia, boa parte da energia do Brasil advém de águas do Cerrado: 9 em cada 10 brasileiros consomem eletricidade produzida aí, pois 70% das águas da usina de Tucuruí (PA), metade da água que alimenta Itaipu (PR), e quase 100% da água de Sobradinho (BA) são do Cerrado. Ou seja, sem o Cerrado, o país pode ficar sem água e energia, afetando milhões de brasileiros.

Mesmo assim, o Cerrado tem sido devastado sistematicamente. Desde os anos 80, o Cerrado é vítima do avanço da fronteira agrícola, o que fez com que 45,4% da sua condição original fosse alterada, segundo dados do Terraclass. Nesse ritmo, ele perderá 15 milhões de hectares em 15 anos.

Para tentar reverter essa situação e ter o Cerrado conservado para todos, o WWF-Brasil desenvolve desde 2010, por meio do Programa Cerrado Pantanal, o Projeto Sertões, com foco de atuação no Mosaico de Áreas Protegidas Sertão Veredas Peruaçu. O objetivo das atividades do projeto são extrativismo vegetal sustentável, monitoramento de espécies, planejamento territorial, gestão integrada das unidades de conservação e áreas legalmente protegidas.

Entre aqui para conhecer um pouco do Cerrado. Saiba por que ele é importante para o Brasil, as ameaças que pairam sobre a região e as alternativas para protegê-lo.

Fonte: meioambienterio.com

Categoria: 
Curiosidades

Outras notícias que talvez lhe interessem

Google Maps ajudará a dizer se energia solar é uma opção para você

Google anunciou uma plataforma que visa identificar o potencial de uso de energia solar de uma residência. O serviço, chamado de Project Sunroof...

Plataforma brasileira permitirá diagnóstico sobre biodiversidade

Plataforma brasileira permitirá diagnóstico sobre biodiversidade

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) lançará hoje (21) a Plataforma Brasileira sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (BPBES, na sigla em inglês).

O...

Expedição registra exemplar de ave rara no Rio Grande do Sul

Expedição registra exemplar de ave rara no Rio Grande do Sul

Boa notícia para a preservação da fauna brasileira: pesquisadores acabam de registrar um exemplar do cardeal-amarelo (Gubernatrix cristata) na região da Serra Sudeste, no Rio Grande do Sul. A ave...

Soluções em meio ambiente
Entre em contato conosco e solicite uma proposta. Temos a solução ambiental ideal para sua empresa.